quarta-feira, 24 de março de 2010

O Retrato de Dooley Gray


Após uma breve calmaria nos principais pólos de investimentos charlatanísticos do universo acionário, o mercado foi novamente surpreendido por surreais notícias inverossímeis acerca da infame companhia de fanfarronices desarmônicas, LONELY SEX CORPORATION AVILTATION GROUP, tumultuando todo o sistema de atividades econômicas e fluxos globais de capitais.

Conforme a respeitável publicação “Flatulentos Psicóticos S/A”, periódico segmentado em tomar conta da vida de personalidades pregressas, o motivo do rebu financeiro foi o achado de um enigmático retrato pintado a óleo de rícino do controverso acionista dadaísta Richard “Dooley Gray” Junior, datado do século passado.

A autenticidade da peça, avaliada em milhões de dólares no câmbio de artes profanas, vem sendo severamente contestada, pois de acordo com a mítica em torno da obra, exposta no Museu do Louvre, situado na República da Gália Celta, província vizinha à região autóctone de Jacupiranga do Norte, esta conteria a alma negra do insípido espancador de artefatos tribais e percussão, o flatulento psicótico Dooley Gray, barganhada com os reinos abissais em troca de juventude eterna.

Segundo curadores e arqueólogos sérios, essa história não faz sentido algum, tendo em vista os incontáveis pés de galinha e rugas que infestam a cara de pica do referido bon vivanti, cuja face mais parece um enorme guia geográfico da cidade de Nova Iorque, não passando de mais uma tentativa blasfema de golpe baixo aplicada pelos embusteiros para resgatar a nefasta companhia da iminente bancarrota.

Como não poderia deixar de ser, o tiro saiu pela culatra e os boatos influenciaram negativamente as Bolsas de Valores do mundo inteiro, fazendo as ações da mega empresa que, diga-se de passagem, já não valiam porra nenhuma, despencarem feito fruta madura entre os conglomerados especulativos dos blocos emergentes de business and fuckiness investments society.

Dooley Gray não foi encontrado para dar declarações. O irascível diretor filhinho da mamãe Alexandre Xereca Von Careca, depois de enfiar a mão na cara de um repórter inconveniente, mandou todo mundo circular da frente do seu estúdio. O restante da trupe de magnatas vigaristas dissimuladamente deram uma de joão-sem-braço e fugiram pelas portas do fundo.

A Assessoria de Comunicação dos canalhas limitou-se a suspirar e resmungar em tom de súplica, “cada coisa que tenho que suportar por causa dessa crise de desemprego”. Nada mais foi dito nem lhes foi perguntado.

9 comentários:

  1. Reporter Jornal do Barraco23 de março de 2010 20:48

    A banda não tinha se aposentado?

    ResponderExcluir
  2. Prezado Tablóide

    Creio que as especulações acerca da aguardada aposentadoria da maior companhia de embustes, engodos e picaretagens do planeta foram um tanto quanto exageradas, não passando de mera jogada de marketing, coisa típica quando se trata desse ignóbil grupo de vigaristas.

    Apesar de profetas e visionários do mundo inteiro advertirem que o fim está próximo, a aviltante sociedade musicalmente incorreta segue irredutível em sua carreira de desarmonias e desafinações, mesmo que aos trancos e barrancos, para a infelicidade geral dos ouvidos, da nação e deste desafortunado assessor.

    ResponderExcluir
  3. Caraio....
    Escreve um pouco de você....
    Quem é o Frontman..?

    ResponderExcluir
  4. Assessoria Lonely Sex Corporation Para Sócios Indignados Com Suas Aparições no Boletim Informativo da Companhia24 de março de 2010 10:42

    Nobre Diretor

    Gostaria de esclarecer que minha função nesta companhia é meramente a de retratar com a máxima fidelidade todas os acontecimentos na mídia mundial relacionados a este conglomerado empresarial.

    Não podemos fazer nada se a sua figura polêmica vive se enfiando em escândalos e corporativos e atividades artísticas escusas.

    Quanto ao seu questionamento, o suposto frontman é o senhor Alexandre Xereca Careca de Castro, filhinho mimado da Dona Helena e sócio majoritário da Corporação, donos dos estúdios de gravação e ensaio, investidor multímidia em diversos segmentos, detentor de um jipe diabólico assassino e de um puma GTB estilo porshe.

    ResponderExcluir
  5. Esta obra, ainda hoje, p/ eles - LSC - representa o maior símbolo da juventude intelectual imoral decadente do seculo passado e deste tambem (já que pelo jeito ainda existe algum resquício remanescente da falida CIA e logo aparece dois dos sujeitos dando as caras por aqui...), escrita por um super gayhomoerótico famoso que se enviadecia tanto que se tornava amante de si mesmo... e de quem mais aparecesse na frente desde que fosse homem!!! Foi até preso por isto, na sua época! E este é o grande exemplo que esta quase desaparecida Corp. dá a seus investidores...

    O digníssimo supra-citado parece vislumbrar seu auto-retrato baseado em inanidades sociais(como as praticadas pela CIA), e auto-desculpa, mesmo querendo mudar de vida, porque a malfadada Empresa o deixou cheio de ilusóes e sem interesse humano, pelo próximo e por ele mesmo....

    Assim mesmo deve agradecer, porque pelo menos o plagiador do retrato - não o Chê! - não copiou completamente seu autor dando-lhe o nome que gostaria para sua obra: O Retrato de Dooley Gay

    Graças a Deus

    ResponderExcluir
  6. Prezado acionista Kell Trentini

    Devido ao nosso costumeiro respeito aos códigos de moral e bons costumes, não transcreveremos na íntegra a resposta de nosso mais idolatrado, boca-suja e psicótico diretor, Richard Dooley Gray Ramirez Junior.

    Resta, no entanto, esclarecer, que apesar de mitônomo compulsivo detentor de extraordinária capacidade para a mais completa lorota desenfreada, este modelo de promiscuidade não apresenta em seu currículo, pelo menos que este assessor conheça, qualquer atitude voltada a práticas sexualmente diferenciadas, sendo um legítimo espécime da raça barbarus troglodisticus machisticus cimeriano beberrônico flatulentus fanaticusporfutebolemulherpelada, cumprindo retificar que o nome do retardado é Dooley Gray (Cinza) e não Gay (Viado), o que pode gerar uma certa confusão e queda na cotação dos ativos de nossa estimada companhia.

    ResponderExcluir
  7. Como alto e burro investidor que sou deste conglomerado sem futuro, é claro que não desejo nenhuma queda dos ativos e passivos desta CIA...

    Em nenhum momento sugeri duvidas sobre a sensibilidade sexual de qualquer diretor relacionado com a fraude da imagem, sendo esta mais uma empreitada mal sucedida dos rabugentos administradores...

    Na certeza da compreensão de todos, quero meu dinheiro de volta...

    ResponderExcluir
  8. Nobre Acionista Kell Trentini

    Tendo em vista o atual momento de turbulências e a queda prodigiosa do valor dos ativos da ilustre corporação, solicitamos aguardar notícias mais otimistas até o fim do presente mês especulativo para resgatar seus honoráveis investimentos.

    ResponderExcluir
  9. Vou aguardar a passos de tartaruga, essa lenta progressão cujos prejuízos se contabilizam há decadas, uma nova resolução acerca dos interesses do Conselho...

    ResponderExcluir